Introdução

Chamei a estes meus primeiros motores de “piloto” porque foram feitos com o intuito de saber se este projeto poderia vir a ser alguma coisa ou acabaria logo nos primeiros motores que fizesse. Estes motores tinham todos como oxidante o nitrato de potássio (65%) e açúcar comum (35%) como combustível. A maneira como os construí difere bastante entre eles. Alguns tinham o bico de nylon, outros de areia para gato. Alguns tinham a câmara de aço e outros de PVC. Nenhum destes motores foi testado na bancada de testes porque à data ainda não tinha sido construída.

1º Motor

  • Nitrato de potássio e açúcar comum;
  • Câmara de aço;
  • Bico de nylon e a outra extremidade tapada também com nylon;

Observações: As extremidades de nylon acabaram por saltar devido à alta pressão gerada dentro da câmara.

Realização: 23-01-2021

2º Motor

  • Nitrato de potássio e açúcar comum;
  • Câmara de aço;
  • Bico de nylon e a outra extremidade soldada;
  • Peças de fio de cobre para prender o bico de nylon;

Observações: O oxidante e o combustível, até ao momento, foram apenas moídos e compactados dentro da câmara do motor. O tubo de aço era muito pesado e o bico de nylon derreteu.

Realização: 24-01-2021

3º Motor

  • Nitrato de potássio e açúcar;
  • Câmara de pvc;
  • Bico de areia para gato e a outra extremidade também;

O corpo do foguete foi construído com tubo de PVC e para as extremidades foi utilizada areia para gato compactada.
Nestes foguetes, para um melhor desempenho, a mistura do oxidante e do combustível foi derretida. Mesmo não testando o motor numa bancada de testes, foi notório um melhor desempenho. Todos estes foguetes voaram, não tendo sido alvo de qualquer teste em terra.

Realização: 25-01-2021 a 07-02-2021